Fonte: OpenWeather

    PANDEMIA


    Amazonas doa cilindros de oxigênio para outros estados do Brasil

    Segundo a Secretaria da Saúde, equipes vão retirar os cilindros que não estão sendo usados nas unidades de saúde

     

     Agora, com o abastecimento de oxigênio normalizado a primeira remessa deve ser enviada para o estado do Paraná ainda nesta quinta-feira
    Agora, com o abastecimento de oxigênio normalizado a primeira remessa deve ser enviada para o estado do Paraná ainda nesta quinta-feira | Foto: Divulgação

    Manaus - Após ter o abastecimento de oxigênio normalizado, Amazonas vai doar 200 cilindros do gás a outros estados do Brasil. O primeiro a receber será o Paraná ainda nesta quinta-feira (18).

    Os cilindros foram doados ao Amazonas em janeiro, mês em que o sistema de saúde do estado entrou em colapso. De acordo com a Secretaria de Saúde do Amazonas (SES-AM), os cilindros que não estão sendo utilizados nas unidades de saúde do estado serão enviados em remessas ao Paraná. A primeira parte, com 100 unidades, deve ser encaminhada ainda hoje, em outro momento serão enviadas mais unidades, totalizando 200 cilindros. 

    O Secretário-executivo de assistência da capital, Jani Kenta Iwata, explicou que a ação é uma maneira de retribuir a ajuda recebida durante a segunda onda de pandemia. “'A operação Gratidão' tem o objetivo de fornecer 200 cilindros de oxigênio para o estado do Paraná, mas também teremos outros eixos: vamos receber pacientes do Acre e Rondônia. 12 pacientes de UTI pacientes e também 18 pacientes leves e moderados”, explicou.

    Pandemia no Paraná

    Na segunda-feira (15), a taxa de ocupação das UTIs para adultos no tratamento da Covid-19  no estado do Paraná estava em 96%, restando 60 dos 1.618 existentes, conforme a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). A fila de espera por leitos era de 1.320 pessoas, sendo 612 aguardando vagas em UTIs.

    Com o constante aumento de casos e mortes, o Governo do Estado do Paraná prorrogou o decreto de medidas restritivas até o dia 1º de Abril. Entre as restrições está o toque de recolher de 20h às 5h, proibição do consumo de bebidas em espaços públicos e o fechamento de atividades não essenciais.

    Leia mais

    Governadores falam de risco de "colapso total" em hospitais do Brasil

    Manauaras ficam endividados após custos com tratamento da Covid-19

    Anvisa vai monitorar produção e distribuição de oxigênio medicinal