Fonte: OpenWeather

    Educação


    Alunos participam de atividade de combate ao abuso e exploração sexual

    Ação é alusiva à campanha Maio Laranja

     

    A ação é coordenada pelas secretarias estadual e municipal de Educação, dentre outros órgãos
    A ação é coordenada pelas secretarias estadual e municipal de Educação, dentre outros órgãos | Foto: Divulgação/Seduc-AM (obs.: imagens registradas antes da pandemia)

    Manaus (AM) - Pelo nono ano consecutivo, estudantes de 36 escolas estaduais do Centro e de bairros da zona sul de Manaus participam de atividades alusivas ao Maio Laranja, campanha com foco no combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.

    Pelo período de duas semanas, os alunos irão participar de palestras, rodas de conversa, dramatizações e confecção de cartazes e redações, com o objetivo de conscientizar a comunidade escolar acerca da temática.

    De acordo com a assessora de Programas e Projetos da Coordenadoria Distrital de Educação 1 (CDE 1), Sueanne Oliveira Evangelista, as unidades de ensino passaram a aderir à campanha em 2013, sendo a Escola Estadual (EE) Carvalho Leal a pioneira.

     

    Os alunos irão participar de palestras, rodas de conversa, dramatizações e confecção de cartazes e redações
    Os alunos irão participar de palestras, rodas de conversa, dramatizações e confecção de cartazes e redações | Foto: Divulgação/Seduc-AM (obs.: imagens registradas antes da pandemia)

    Neste ano, assim como aconteceu em 2020, por conta da pandemia da Covid-19, as atividades serão realizadas de maneira remota, por meio de aplicativos de mensagem e demais ferramentas on-line utilizadas pelos professores e estudantes.

    As ações são feitas de forma interdisciplinar e voltadas aos alunos dos ensinos Fundamental, Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

    “Considero de fundamental importância a campanha com os nossos alunos, tendo em vista que, muitas vezes, as crianças e jovens sofrem abusos e têm medo de contar”, afirmou a assessora da CDE".

    Sueanne acredita ainda que os profissionais da Educação têm papel fundamental não somente na conscientização sobre o assunto, mas também na identificação de possíveis casos de abuso e exploração sexual pelos quais os jovens possam estar passando, dentro de casa ou em outros ambientes.

    “O professor, pedagogo ou gestor, por sua experiência e conhecimento técnico, consegue perceber no comportamento do aluno, nas entrelinhas das conversas, se ele está passando por esse tipo de problema e, com o auxílio da equipe psicossocial e muitas vezes do Conselho Tutelar, é possível ajudá-lo”, explicou.

    Ela ressalta, porém, que a função norteadora da equipe escolar é orientar, levar conhecimento e colaborar da melhor maneira possível.

    “Nosso objetivo é fazer com que nossos estudantes não passem e não permaneçam passando por esse tipo de agressão”, finalizou Sueanne.

     

    Ela ressalta, porém, que a função norteadora da equipe escolar é orientar, levar conhecimento e colaborar da melhor maneira possível
    Ela ressalta, porém, que a função norteadora da equipe escolar é orientar, levar conhecimento e colaborar da melhor maneira possível | Foto: Divulgação/Seduc-AM (obs.: imagens registradas antes da pandemia)

    Caminhada

    Antes da pandemia da Covid-19, as escolas da CDE 1 participavam de uma passeata, no Centro de Manaus, em alusão à campanha e com o título “Faça Bonito”.

    A ação é coordenada pelas secretarias estadual e municipal de Educação, dentre outros órgãos.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Governo do AM faz reunião para atrair investimentos para Manaus

    Parque do Mindu reabre nesta sexta em Manaus - veja horários

    Manaus retoma aplicação da 1ª dose de vacinas anti-covid neste sábado