Fonte: OpenWeather

    Furto


    Estagiário viaja e paga tudo com cartão corporativo:" fez a festa"

    O estagiário da área de tecnologia da informação do Crea furtou os cartões corporativos do órgão, de funcionários e fez uma viagem às custas do furto

     

    O jovem era estagiário  do Crea e ainda chegou a furtar vale-transporte das faxineiras
    O jovem era estagiário do Crea e ainda chegou a furtar vale-transporte das faxineiras | Foto: Reprodução

    BRASÍLIA (DF) - Viagens, festas e muita curtição foi o que o universitário Lucas Pereira de Figueiredo, de 23 anos, aproveitou para fazer as custas dos cartões corporativos do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal (CREA-DF).

    O jovem era estagiário na área de tecnologia da informação da entidade do órgão e está sendo investigado pela  Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por furto. 

    Cursando o 3º semestre de análise e desenvolvimento de sistema, Lucas trabalhou no Crea entre 23 de novembro de 2020 e agosto de 2021. 

      De acordo com investigações da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central), o estudante aproveitou o livre trânsito em várias setores do Crea para copiar o número, a data de validade, o nome completo e o código de segurança dos cartões.  

    A cada atendimento que fazia pelo suporte da tecnologia, ele aproveitava para furtar os dados dos cartões, alguns corporativos, de uso exclusivo para despesas da entidade, e outros de funcionários do órgão. 

    Um dos gastos que ele fez foi para pagar mensalidades de uma academia de musculação que ele frequentava. Além disso, ainda fazia pedidos de comida por meio de aplicativos de delivery. 

    Viagem

     

    O estagiário aproveitou para fazer uma viagem as custas do cartão corporativo
    O estagiário aproveitou para fazer uma viagem as custas do cartão corporativo | Foto: Reprodução

    Segundo as apurações da PCDF, o estagiário ainda gastou R$ 332 em uma garrafa de uísque e aproveitou os recursos financeiros do Crea e dos colegas de trabalho para curtir dias de praia no Rio de Janeiro.

    Nas redes sociais, o estudante postou fotos aproveitando os pontos turísticos da cidade, como a Lapa e as praias de Ipanema, Leblon e São Conrado.

    O estagiário ainda usou os cartões para pagar o aluguel de bicicletas compartilhadas. Além disso, muita cerveja e noites em boates foram custeadas com os recursos financeiros do Crea.

    Ele ainda chegou a financiar a criação de um site próprio com os cartões. 

      Funcionários mais humildes, que trabalham no setor de limpeza do Crea, também foram vítimas de Lucas. Além de dinheiro das faxineiras, Lucas furtou tíquetes de vale-transporte das mulheres.  

    Notebooks

    Como tinha acesso aos equipamentos do órgão, o estagiário admitiu para a PC-DF que furtou  seis notebooks de propriedade do Crea e vendeu os equipamentos nas “feiras do rolo” de Ceilândia e Taguatinga.

    *Com informações do Metrópoles 

    Leia mais: 

    Estagiário repassava informações sigilosas de ações policiais no AM

    Donos de oficina são presos suspeitos de furto e apropriação indébita

    Quadrilha furtava produtos e roupas de marcas em shopping de Manaus